Programa 5 – Usabilidade, UXLX e hiveflux

(download)

No nosso quinto programa falamos com Bruno Figueiredo, user experience designer, fundador da Ideias e Imagens, maior empresa nacional UX e do evento UXLX o maior evento a nível europeu de user experience. Com formação em arquitectura e urbanismo o Bruno foi “mordido” pelo bichinho da web a partir de 1994 tendo trabalho em webdesign desde essa altura.

O Bruno indicou-nos que começou a envolver-se na área da usabilidade através do forum usabilidade.com, criado por João Martins, tornou-se co-editor do site em 2001 e iniciou a sua carreira como profissional e consultor em usabilidade.

A partir deste forum e dos seus membros mais activos foi criada a associação portuguesa de profissionais de usabilidade, que neste momento se encontra um pouco dormente e em reformulação. O Bruno adiantou-nos que estão a ser efectuados esforços para re-activar a associação para promover a área de usabilidade e representar os profissionais do sector.

Falando da usabilidade web nos dias de hoje e dos profissionais a seguir, o Bruno aconselha-nos o Jacob Nielsen e o Don Norman como autores fundamentais e ainda atuais nos dias de hoje, Steve Krug é outro profissional a seguir, apesar de não publicar muito regularmente. Outros nomes atuais podem ser encontrados na lista de oradores dos últimos eventos UXLX.

O mercado da usabilidade em Portugal

Segundo o Bruno, em portugal existem algumas consultoras a prestar serviços na área de usabilidade mas são poucas as que se dedicam exclusivamente a projectos de UX, sendo apenas 2 ou 3 dedicadas em Portugal, em termos de serviços prestados, os mais habituais são de investigação e de design de interfaces.

O Responsive Web Design aplicado na usabilidade

Abordando a questão de como encaixar o “RWD” em termos de usabilidade, o Bruno indicou-nos que estas técnicas geram alguns problemas para os utilizadores, sendo necessário ter algum cuidado na criação do interface de forma a manter o layout similar entre todos os equipamentos utilizados.

A possível existência de blocos de conteúdo diferenciados entre equipamentos, podem gerar problemas na utilização do website ou aplicação web.

 O mercado da usabilidade

Questionamos o Bruno, se os serviços de usabilidade são apenas para grandes projectos/empresas e não para pequenos websites.

O Bruno indicou-nos que mais do que o “tamanho” do projecto o importante é o negócio que vai ser efectuado no website e isso poderá definir a necessidade de uma maior aposta em especialistas de usabilidade em cada projecto.

Na sua opinião, o que define a necessidade do investimento é a “complexidade” do website e das acções que pretendemos efectuar no mesmo, um site do tipo “brochura” em principio não necessitará de consultoria profissional na área.

Quanto ao valor do investimento, o Bruno indicou-nos que não é um valor muito elevado e que mesmo as empresas pequenas começam a procurar serviços de UX.

Os serviços prestados em usabilidade

O Bruno indicou-nos que existem diferenças na forma de estruturar o trabalho mediante o tipo de empresa para o qual trabalham, quando o cliente é uma startup o trabalho é de maior proximidade, são efectuados esboços à mão e o tempo é dedicado a resolver os verdadeiros problemas de interface e não no “reporte” dos problemas, o que traz um maior valor para estas empresas.

O UXLX

Sendo o fundador deste evento pedimos ao Bruno para nos apresentar a inciativa, o UXLX é um evento de 3 dias focado essencialmente na informação sobre o UXLX. Neste evento são apresentadas as novas técnicas e discutido o futuro da profissão. São 2 dias de workshops (18 este ano) e um dia de talks “inspiradoras” (10 talks) que permitem pensar um pouco no que se tem feito no mundo da usabilidade e para onde pode evoluir.

A assistência do evento é maioritariamente internacional e quase todos os anos têm cerca de 40 países representados no evento, sendo que em 2014, com as inscrições ainda abertas, já se aproximam dos 36 países.

O Bruno referiu-nos que o UXLX é a maior conferência europeia da área e questionado sobre como atingir um evento desta relevância, o Bruno indicou-nos que a criação desta “rede” de pessoas foi efectuada através do esforço em trazer para o evento os “melhores” oradores da área, assim como, ser um evento aberto a qualquer pessoa tanto para assistir como para ser orador. Além destes fatores o contacto com outras associações do sector foi essencial para a divulgação inicial do evento. Hoje em dia o evento já adquiriu uma grande notoriedade internacional, não sendo quase necessária a divulgação do mesmo.

O Hiveflux

Questionamos o Bruno sobre o Hiveflux, o seu novo projecto, que aparenta ser uma nova ferramenta de gestão de projectos, o Bruno indicou-nos que o Hiveflux será mais que uma ferramenta de gestão de projectos e tarefas, a visão é mais alargada, uma ferramenta de gestão de informação e funcionamento interno das empresas. O objectivo é transformar a forma como as empresas trabalham.

Começaram pela gestão de tarefas permitindo acompanhar as mesmas em tempo real, até porque este tipo de transparência, segundo o Bruno, leva a que hajam menos interrupções no trabalho.

Outra funcionalidade, ainda em desenvolvimento neste momento, tem como objectivo substituir o email e juntar toda a informação pertinente para a empresa num só local, deixando de existir a fragmentação da informação, por múltiplas caixas de correio de diversas pessoas.

Como surgiu o Hiveflux

O Bruno contou-nos que a ideia do Hiveflux surgiu quando estava a trabalhar em Londres, a desenhar uma ferramenta de gestão interna para uma empresa. A partir da ideia inicial o conceito foi evoluindo, contando também com as necessidades que foram surgindo na organização do UXLX. A aplicação tem vindo a ser testada durante todo o desenvolvimento, tendo, naturalmente, em conta os diversos aspectos da usabilidade.

Dificuldades na construção do produto

Para o Bruno a principal dificuldade, foi implementar novos mecanismo de interacção e fazê-los funcionar em todos os browsers e plataformas, o Bruno indicou-nos que ao utilizarmos o Hiveflux vamos deparar-nos com modos de funcionamento pouco comuns para aplicações web, como exemplo o Bruno indicou-nos a inexistência de botões “Guardar” na aplicação que originou a criação de um sistema de gravação automática, o respectivo sistema de feedback e um sistema de dupla protecção para erros do utilizador.

A gestão do projecto

Questionamos o Bruno sobre a gestão do tempo, projecto interno vs. trabalho para clientes, o Bruno indicou-nos que têm neste momento na equipa pessoas alocadas a 100% ao projecto e contam também com a ajuda da restante equipa interna, além disto, o projecto foi definido como prioritário pela empresa, o que facilita o desenvolvimento “atempado” do mesmo.

Os planos que vão estar disponíveis no hiveflux

O Bruno indicou-nos que durante o beta a aplicação vai continuar a ser gratuita, no início será implementado um plano “freemium” e um “trial” gratuito. Em relação ao futuro o Bruno não nos adiantou qualquer valor, mas os planos serão segmentados de acordo com a dimensão da empresa.

1.17em; line-height: 1.5em;">Perguntas Rápidas:

  • Expectativas para os próximos 12 meses a nível de web?

    • Para o Bruno interacção com sites e aplicações vai melhorar, fruto das últimas evoluções em HTML, CSS e javascript, assim como irá ser abandonada a tendência do menu tipo “hambúrguer” que prejudica a interacção em desktop, obrigando a mais um “click”
  • Qual a app mobile que não dispensarias?

  • Qual a ferramenta de desenvolvimento mais indispensável para o teu dia-a-dia?

  • Um podcast fundamental?

    • Mais uma sugestão para o 10web. O Bruno indicou-nos que desde que diminuiu o tempo de transporte para o trabalho que não tem oportunidade para ouvir podcasts, mas sugeriu-nos o UX Podcast (http://uxpodcast.com/)
  • Sugestão de próximo convidado

 

You may also like...

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *