Programa 40 – Ricardo Queirós e Filipe Portela – Ensino de Programação Web

(download)

Neste episódio falámos sobre Ensino de Programação Web, nomeadamente do curso de Tecnologias e Sistemas de Informação para a Web da ESMAD, com Ricardo Queirós e Filipe Portela.

Os alunos em 2020

[00:02:30] Começamos por falar sobre o panorama dos alunos que entram agora na faculdade e ambos os convidados referiram que, embora possa haver diferenças na abordagem que os alunos têm, eventualmente menos maturidade, o que é mais importante é os professores perceberem quais as reais motivações desses alunos para escolherem estes cursos. Se é porque realmente gostam, porque são obrigados, porque é um curso da moda ou outro e a partir daí conseguir chegar ao aluno de uma forma mais humanizada.

O Ensino de Programação Web no curso TSIW da Esmad

[00:07:10] Falamos também do que é o curso de Tecnologias e Sistemas de Informação para a Web (TSIW) da ESMAD nomeadamente os ajustes que teve recentemente e onde foram incluidas novas unidades curriculares para focar temas que se estão a tornar cada vez mais atuais como Devops, Testes e Performance, bem como Inteligência Artificial.

[00:11:50] De referir que estas novas cadeiras não substituem cadeiras fundamentais como algoritmia ou outras que ensinam os fundamentos de sistemas de informação.

Ensino ou auto-aprendizagem

[00:16:50] Uma questão cada vez mais relevante é perceber se, com tanto conteúdo online, ainda continua a ser relevante a passagem pelos cursos universitários. Quanto a isto qualquer um dos convidados referiu que, não pondo de parte aquilo que se pode atingir com auto-aprendizagem, consideram que continua a ser relevante o ensino académico da programação web, principalmente por ser um ensino estruturado e validado, algo que, a nivel de pesquisa auto-didata, pode tornar-se dificil de conseguir.

[00:21:30] Para além disso a passagem pelo ensino superior pode ajudar a dar maturidade aos alunos. Filipe Portela refere que este pode ser o sitio onde os alunos aprendem e praticam as soft-skills e as características que o mercado de trabalho procura, como a autonomia ou a capacidade de trabalhar em conjunto.

Soft-Skills

[00:26:10] Ricardo Queirós acrescenta ainda que a realização de projetos nas aulas, a ligação às empresas, seja por estágios ou outros trabalhos realizados durante o curso, os trabalhos de grupo, todas estas diferentes interações ajudam também a trabalhar questões como empatia, saber ouvir, interpretar.

Inteligência Artificial

[00:35:00] Sobre o ensino de Inteligência Artificial, numa vertente mais de utilização do que já começa a estar disponível (e menos na componente científica da mesma) Filipe Portela alerta para questões associadas às decisões que a utilização deste tipo de sistemas pode implicar e como poderá ser importante transmitir ao alunos, para além da componente técnica, todo um outro conjunto de conceitos como ética, segurança, entre outros, que ajudem os alunos a por em contexto aquilo que estão a construir.

Plataformas Low-Code

[00:39:00] Embora já existam diferentes plataformas Low-Code que permitem construir soluções muito interessantes (como por exemplo a Outsystems), qualquer um dos convidados considera que é um tipo de solução que tem de ser enquadrada no problema que se pretende resolver. Talvez para algumas soluções específicas possa ser interessante, pela velocidade de concretização, mas é importante ter em conta que pode haver necessidade de personalização que esteja para além daquilo que a ferramenta permite e, no fim do dia, continua a ser uma ferramenta que tem de ser conhecida para ser melhor aproveitada.

Diferentes Ecossistemas de Desenvolvimento

[00:44:30] Num mundo de diferentes linguagens de programação, diferentes abordagens ao armazenamento de dados, diferentes paradigmas, Ricardo Queirós e Filipe Portela assumem que a escolha pelo mundo Javascript/Node tem muito a ver com o que o ambiente empresarial onde estão inseridos está a pedir, mas também com uma necessidade de escolher um caminho que permita transmitir aos alunos o máximo de competências.

[00:50:11] Depois de terem iniciado com diferentes linguagens de programação (Java, C#, PHP, etc), o foco atual no Javascript no frontend e no backend, juntamente com a exploração alguma frameworks, como o Vue.Js permite aos alunos atingir melhores resultados e ao mesmo tempo dá-lhes bases para poderem posteriormente explorar outras linguagens de programação.

Introdução ao Desenvolvimento Moderno para a Web

Concluímos a nossa conversa falando do livro Introdução ao Desenvolvimento Moderno para a Web, escrito pelo Ricardo Queirós e pelo Filipe Portela e como ele surgiu também para servir de referência às aulas que estavam a dar. Ainda em 2020 deverá sair o 2º livro desta série e que irá tocar temas mais avançados, devendo chamar-se Desenvolvimento Avançado para a Web.

Perguntas Rápidas

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.